No post que escrevi sobre "Como aumentei a minha produção de leite”,  contei que uma das coisas que me ajudou muito foi a ordenha. O uso da máquina de tirar leite aqui nos Estados Unidos é uma prática bastante comum e muito recomendada no auxílio da amamentação. Todos os quartos da maternidade possuem uma e logo após o nascimento do bebê já somos orientadas a fazer a ordenha. 

Como já citei no post “ Amamentando em tempos modernos”, concordo que amamentar seja algo absolutamente natural, pois afinal de contas somos mamíferos, porém nos dias de hoje em tempos modernos, amamentar se tornou algo na maioria das vezes bastante desafiador. 

Por isso acredito que quem quer amamentar por bastante tempo precisa de informação, apoio e ajuda. E a máquina de tirar leite é uma ferramenta que pode auxiliar muito:

- No aumento da produção de leite.
-  A superar algumas dificuldades como: mamilo invertido, mamilo ferido, mastite.
- As mães que por algum motivo precisam ficar longe de seus bebês, a oferecer leite materno para seus filhos, como bebês que precisam ficar na UTI pré natal, ou mães que precisam voltar ao trabalho e querem seguir amamentando.

Relatei que faço a ordenha desde que o Lucca nasceu, já no hospital, com a orientação das consultoras de amamentação de lá. E depois desse post recebi uma chuva de perguntas de muitas mães querendo saber mais detalhes, de como faço a ordenha, de quanto em quanto tempo, qual máquina uso, como armazeno o leite, e algumas mães apreensivas, com dúvidas se estão fazendo a ordenha corretamente, pois não estão conseguindo tirar muito leite. 

Vou começar falando da máquina de tirar leite. Acredito que para quem quer amamentar por bastante tempo a escolha de uma boa máquina é fundamental. Acho que é um item indispensável no enxoval do bebê, e acredito que vale a pena economizar em algo mais supérfluo para investir nisso.

Sei que no Brasil, infelizmente, as máquinas são caras, e os planos de saúde não são obrigados a cobrir o custo dela como são aqui. Mas tenho certeza que sem a máquina, com uma bombinha manual eu não teria conseguido chegar até onde cheguei com a amamentação. 

Eu uso a máquina que as consultoras de amamentação do hospital me recomendaram: a Medela Pump In Style Advanced que é uma máquina elétrica, bifásica. É muito importante que a máquina possua essas duas fases que reproduzem a sucção do bebê, o que faz a ordenha muito mais eficiente, tirando mais leite em menos tempo, pois seu corpo entende melhor aquele estímulo.

A máquina faz a passagem de fases automaticamente, ela imita o movimento de sucção do bebê na primeira fase, em que ele suga rápido e leve, estimulando a glândulas mamárias para a descida do leite e depois vai para a segunda fase, onde o bebê suga lento e forte,  retirando um volume maior de leite.

O custo dessa máquina aqui é na média de 150,00 dolares e clicando aqui você verá o link.

Uso com este sutiã onde coloco as peças e assim consigo tirar o leite com as mãos livres, o que facilita muito a vida da gente. Muitas vezes tiro leite fazendo minha maquiagem, lendo, ou escrevendo. É super útil para quem precisa tirar leite no trabalho. Aqui está o link dele, mas você pode simplesmente fazer um furo num sutiã e obter um resultado parecido.

A utilização da máquina é simples:

- Lave sempre as mãos antes de fazer a ordenha
- Faça o encaixe das peças
- Conecte as peças no sutiã e nos tubos da máquina
- Ligue a máquina usando esse botão e escolha uma velocidade confortável.

Após retirar o leite sempre coloco todas as peças e o frasco com leite extraído num recipiente e sempre manipulo o leite dentro desse recipiente. No caso de derrubar o frasco com o leite, não perco nenhuma gota, depois que derrubei e perdi 150ml de leite, aprendi a lição! 

Eu uso a máquina de 15 a 20 minutos em cada ordenha, e sempre faço a ordenha dos 2 seios ao mesmo tempo, mas você pode fazer de apenas 1 seio, sem problemas, se necessário.

É muito importante lembrar que quando estamos começando a utilizar a máquina, muitas vezes não conseguimos tirar muito leite. Nosso corpo precisa de um tempo para se acostumar com ela. Hoje em dia tiro de 60 a 80 ml a cada ordenha, mas cada caso é um caso, não tem como comparar quantidade de leite materno. Nosso corpo produz exatamente o que o nosso bebê precisa. 

É muito importante saber que se você conseguiu extrair 10 ml de leite, você não deve se desesperar achando que não tem leite ou que tem pouco leite. Isso acontece com muitas mães e o stress de achar que está com pouco leite não ajuda em nada, só atrapalha! 

No grupo de amamentação, as consultoras me ensinaram que o tanto de leite que a gente extrai, não mostra exatamente o quanto de leite que o nosso bebê está mamando. Os bebês são muito mais eficientes que a máquina e existem muitas variantes na produção de leite:

- Fase do bebê; em picos de crescimento por exemplo, nosso corpo produz um volume maior de leite.
- Horário que a ordenha está sendo feita; o maior volume de leite é pela manhã e no final do dia a produção geralmente é baixa.
-Se o bebê mamou há pouco tempo, a quantidade extraída será menor.
-Se você está fazendo a ordenha de uma mamada que está sendo pulada, muito provavelmente você irá extrair uma quantidade maior. 
- No período menstrual o volume de leite diminui um pouco. 

A minha agenda de ordenha com o Lucca aconteceu assim:

O Lucca sempre mamou em livre demanda, mas em média, de 0 a 2 meses; ele fazia mamadas longas de 20, 30 minutos e um intervalo de mais ou menos 2 horas, às vezes 3 horas, entre uma mamada e outra, porque ele dormia bastante durante o dia, nesta fase. Então eu tentava tirar leite 30 minutos após todas as mamadas, mas nem sempre conseguia por conta da correria normal de ter que cuidar de um recém nascido.

Nesse caso, da ordenha acontecer após a mamada e não numa mamada pulada pelo bebê, como já disse,  é super normal extrair pouco leite, em torno de 10ml, ou até menos. Mais uma vez, não se assuste, isso não significa que você tem pouco leite. 

Com 2 meses veio o refluxo. O Lucca mamava somente 2 minutos, chorava e se recusava a voltar para o peito. Nesse momento, fiz um esforço grande para tirar leite após todas as mamadas, pois estava precisando de mais estímulo porque ele não passava mais tanto tempo no meu peito e isso me ajudou muito a manter uma alta produção de leite.

Tirar leite após todas as mamadas é bastante trabalhoso. Aprendi com uma mãe no grupo de amamentação uma dica que facilitou bastante minha vida nessa fase. Toda vez que eu fazia a ordenha ao invés de lavar todas as peças e esterilizar todas elas para a próxima ordenha que seria em 2 horas, eu colocava todas as peças num mesmo recipiente e colocava tudo na geladeira. Assim o leite que ficava nas peças era conservado pela geladeira e após o dia inteiro usando aquelas mesmas peças eu lavava e esterilizava tudo apenas uma vez, para o próximo dia.

Passado o refluxo, perto dos 4 meses, as mamadas duravam de 4 a 7minutos, e ele queria mamar literalmente de hora em hora durante o dia. Nesse momento eu não conseguia tirar leite após as mamadas, por falta de tempo. E foi nesse momento que ele largou a chupeta sozinho e começou a dormir longos períodos à noite. 

Então comecei a tirar leite somente de noite e de manhã, para não ficar muitas horas sem estímulo, o que na maioria das vezes faz a produção cair, o que foi o meu caso.

Por isso, dos 4 meses do Lucca até hoje a minha agenda de ordenha é essa:

Lucca tem a última mamada do dia e dorme às 7:15 da noite. Eu tiro leite às 10 da noite, antes de dormir, e ele acorda e tem a primeira mamada do dia às 7:30 da manhã.

Como ele dorme durante a noite direto, sem acordar para mamar, mesmo ele mamando bastante pela manhã sempre sobra leite, então faço outra ordenha às 8:30 da manhã após a primeira mamada dele.

Dos 4 meses do Lucca até hoje, retiro todos os dias uma média de 150ml de leite. Mesmo com o Lucca aos 11 meses, comendo bastante, ele ainda mama bastante o dia inteiro no peito, e com mais essas 2 ordenhas diárias, consigo manter a mesma produção de sempre. Normalmente minha produção cai um pouco se eu não me alimentar direito, se eu comer pouco. 

Eu ofereço para ele esse leite no dia seguinte, no final do dia, quando nossa produção é naturalmente baixa. Isso me ajudou muito até os 6 meses, na amamentação exclusiva, quando ele ainda não comia sólidos, pois ele tinha bastante fome no fim do dia e minha produção era baixa nesse horário, então esse leite extra me salvava, sem precisar suplementar com fórmula. 

Se ele não mama esse leite no dia seguinte, eu congelo para fazer um estoque para quando preciso sair.

Para as mães que vão voltar ao trabalho, querem continuar amamentando e precisam fazer um estoque de leite, a melhor dica é começar a tirar leite após as mamadas, 1 ou 2 semanas antes de começar a trabalhar. Assim você terá leite suficiente para o primeiro dia de trabalho que você passará longe do seu bebê.

No trabalho é bom fazer a ordenha a cada 3 horas e manter o leite refrigerado para levar para casa e oferecer ao bebê no dia seguinte. 

Tiro leite há 11 meses e por mais trabalhoso que seja acho que vale muito à pena! Além de ter me ajudado com a minha produção de leite, também consegui fazer alguns trabalhos em que tive que passar o dia longe do Lucca e ele continuou recebendo o leite materno.

Por isso sou super à favor da ordenha, para que nossos bebês possam amamentar por um tempo muito maior que os curtos 4 meses da licença maternidade!

6 Comments